Guerra do Streaming: Guilherme Ravache faz comparativo entre mercados em crise

26 de outubro de 2022

Guilherme Ravache usa óculos e camisa quadriculada em fundo cinza durante bate-papo sobre crise na indústria de mídia e entretenimento

Guilherme Ravache falou sobre as dificuldades enfrentadas pelas empresas de mídia e entretenimento

Corte de conteúdo, redução de pessoal, reestruturação de equipes e de infraestrutura,  rescisão de contratos, crescimento da inflação, crise e expectativa de recessão em 2023. Estes foram alguns dos temas abordados pelo jornalista e consultor Gui Ravache durante o encontro que marcou a 50ª edição do Café com Aner.

O evento, idealizado e coordenado pela diretora-executiva Regina Bucco e promovido pela Aner desde o ano passado, leva informação, debate, inspiração e promove o networking entre publishers associados e não associados. No encontro desta terça, Gui fez uma análise sobre a dificuldade dos mercados em manter o consumo de informação e de conteúdo, de uma maneira geral.

“Hoje mesmo, eu publiquei um texto sobre os cortes que a Warner vai fazer: R$ 5 bilhões só para as rescisões do mundo mais R$10 bi para redução de conteúdo. Isso é reflexo do atual mercado, da alta de juros que é global, do crescimento da inflação, aumento dos custos”, enumerou, destacando o quanto isso influencia as empresas de mídia e entretenimento. “Essa dinâmica acontece em todos os mercados e há uma crescente disputa pela atenção (do consumidor). Está muito difícil reter as pessoas consumindo conteúdo seja aonde for”, analisa.

Mais conteúdo, share mais dividido

Durante o encontro, Gui fez uma apresentação, mostrando as dificuldades que as empresas vêm enfrentando. Ele destacou principalmente a profusão de produções de conteúdo e o quanto isso divide a atenção do público e, consequentemente, do share.

“Quando você olha a historicamente o share de receita do impresso de revista, ele vem caindo há muitos anos, há quase 70 anos, porque à medida que vão entrando novos players no mercado, novas opções de consumo de mídia, o share vai sendo dividido, fracionado”.

Clique aqui e veja a apresentação exibida por Guilherme durante o bate-papo

Como posso estar em todos os lugares?

Guilherme também fez uma análise sobre onde os editores podem estar, na busca por novas receitas, mas alertou sobre a necessidade de foco e decisão, para escolher o melhor caminho.  Segundo ele, não é possível ocupar todas as posições ao mesmo tempo e fazer tudo com sucesso. É preciso escolher:

A gente tem que ter sempre foco e ser leve. Com menos gente, a gente fica mais leve. Com menos coisas para resolver, a gente fica mais leve e é mais fácil escolher o jogo, manter consistência e frequência. Mas como escolher?

Prioriza as iniciativas que possam gerar retornos proporcionais. A gente não vai acertar sempre mas se acertar já são 10, 20 vezes mais dinheiro na mão”.

Perdeu o Café com Aner ou quer ver novamente o bate-papo com Guilherme Ravache? Clique aqui e assista em nosso canal do YouTube.

Quer ficar por dentro das notícias sobre a Aner, do mercado editorial e das novidades sobre tendências em jornalismo? Clique aqui e assine a Newsletter Aner.

Para acompanhar e participar dos fóruns internos de discussão sobre Logística, Jurídico, Tributário, Tecnologia e Inovação para empresas jornalísticas? Mande um e-mail para a Aner e torne-se um associado!

Texto: Márcia Miranda – Simbiose Conteúdo

Selecionamos outros textos para você