Zuckerberg: Facebook não pode garantir eleições sem interferências na UE

EXAME – 03/04/2019

O Facebook é muito melhor do que era em 2016 em combater a interferência eleitoral, mas não pode garantir que o site não seja usado para prejudicar as eleições do Parlamento Europeu em maio, disse o presidente-executivo Mark Zuckerberg na terça-feira, 3.


Abalado desde que supostos agentes russos usaram o Facebook e outras mídias sociais para influenciar uma eleição que surpreendentemente levou Donald Trump ao poder nos Estados Unidos, o Facebook disse que investiu recursos e pessoal na proteção das eleições da União Europeia em 26 de maio.

Zuckerberg disse que houve muitas eleições importantes desde 2016 que foram relativamente limpas e demonstraram as defesas que a companhia construiu para proteger a integridade delas.

“Nós certamente fizemos muito progresso… Mas não, eu não acho que alguém possa garantir em um mundo onde você tem nações que estão tentando interferir nas eleições, não há uma única coisa que possamos fazer e dizer que a questão está resolvida”, disse Zuckerberg em entrevista à emissora nacional irlandesa RTE.

Selecionamos outros textos para você