SEO: O que você precisa saber para agradar ao algoritmo do Google?

15 de fevereiro de 2022

Durante a palestra, Guilherme Ravache explicou porque SEO é essencial e deu dicas sobre como melhorar o ranqueamento das página no Google. Foto: reprodução de internet

Search Engine Optimization (SEO) foi o assunto do Café com Aner desta terça-feira, que teve como convidado o jornalista e consultor Guilherme Ravache. Durante o bate-papo pelo Zoom com editores e jornalistas, Guilherme falou sobre pontos a que os publishers devem ter atenção para melhorar a qualidade do SEO em suas páginas, textos e demais conteúdos.

Guilherme Ravache é consultor digital, colunista e palestrante. Desenvolve projetos de transição de modelos de negócios tradicionais para o digital em grupos de mídia na Argentina Brasil, México, Peru e Portugal e atua como mentor para o International Center for Journalists (ICFJ) e The City University of New York (Cuny) dentro do Meta Journalism Project. Também é coordenador do Programa Acelerando a Transformação Digital da ANER e ANJ.

SEO e o maior alcance dentro do Google

Guilherme explicou que o SEO funciona para otimizar o mecanismo de busca. É como um caminho de boas-vindas para que o Google ou qualquer outra plataforma de busca na internet (Facebook, Bing, entre outros) mostrem os resultados mais relevantes em primeiro lugar. Segundo ele, 92% do mercado de busca em todo o mundo está nas mãos do Google e, no Brasil, 95% das buscas usam a ferramenta. Cumprir as regras de SEO garante ao publisher melhor colocação nos rankings.

“É muito importante construir uma estratégia de SEO pensando em Google. E as pessoas fazem isso porque é mais barato atrair tráfego por meio de busca do que fazer campanha de publicidade… ou melhor do que pensar que as pessoas vão aparecer porque querem chegar à página”, explicou, destacando que, hoje, cada vez mais pessoas chegam aos sites por meio do Google. “A gente trabalha para agradar ao Google e à Meta, que é o segundo maior buscador para encontrar informações na internet”, brincou.

Pesquisas por voz intensificam necessidade de um SEO mais eficiente

Guilherme explicou que ter uma boa estratégia de SEO inclui, hoje, responder às perguntas dos usuários de forma clara e objetiva, com conteúdo relevante. Isso porque 45,3% das pesquisas do Google já acontecem por meio de voz. Segundo ele, o título e o resumo do texto, que vai aparecer na busca do Google, são essenciais para que o conteúdo seja bem ranqueado.

Ele citou o caso do BBB de hoje, em que a candidata Maria foi expulsa após uma discussão.

“Alguém foi muito rápido e nesse curto período em que a notícia foi divulgada, já subiu um vídeo para o YouTube falando do BBB e da expulsão da Maria. Saiu na frente e ganhou público. Publishers devem ter em mente que YouTube é uma ótima oportunidade para aparecer nas buscas”, alertou Guilherme,

Guiherme citou ainda o Google Web Stories , semelhante ao Stories do Instagram, uma ferramenta que está sendo utilizada e valorizada pelo buscador.

Como funciona o rankeamento do Google?

Guilherme Ravache explicou que, para exibir os resultados em lista, o Google “lê” todo o conteúdo publicado na internet sobre o assunto e gera um índice. A partir do índice, os algoritmos criados pelo buscador vão avaliando a qualidade deste conteúdo e escolhendo qual página vai aparecer na frente.

“Tem muita gente que fala de truques para se manter no topo da lista, mas não há mágica. Um truque pode funcionar por curto espaço de tempo, mas dificilmente vai sustentar a página no topo para sempre. São vários algoritmos, com mais de 5 mil fatores de busca e pelo menos quatro grandes mudanças de regras no ano. Quem está no topo pode ou tende a cair e quem está embaixo tem chances de subir”, afirma Guilherme.

Veja algumas dicas de Guilherme Ravache para um bom SEO
  • A qualidade do conteúdo e responde as buscas que as pessoas fazem? Isso é essencial principalmente para responder também as consultas feitas por voz.
  • A indexação está cada vez mais nas mãos da Inteligência Artificial. Por isso, nem o Google sabe exatamente o que está acontecendo no ranqueamento. O princípio do funcionamento é que o algoritmo aprende com ele mesmo e dá respostas que os humanos não conseguem determinar. É difícil prever o que será mais relevante, mas a tendência é que a produção de conteúdo com boa qualidade continue sendo essencial.
  • Desconfie de um consultor de SEO que diga que sabe tudo. 90% dos programa que consultorias oferecem em soluções são paliativos, porque as regras mudam sempre, ao menos quatro vezes ao ano.
  • Otimize título, descrição do texto e URL. Verifique se os seus textos e conteúdo respondem ao que as pessoas estão perguntando.
  • Usar sinônimos para evitar repetição de palavras é boa regra para o jornalismo da antiga, mas não para a internet. É preciso repetir a palavra-chave no texto, para que o Google entenda sobre o que você está escrevendo.
  • Revistas devem evitar o uso de pdfs das páginas ou visualizadores (flips) de páginas, porque na maioria das vezes não são ranqueados pelo Google. Redações que talvez não tenham equipe ou possibilidade de transformar o conteúdo em texto nativo de internet, devem buscar formas de colocar o texto dentro da página.
  • Use palavra-chave no título e na legenda de foto. Fotos, aliás, são fundamentais para ajudar que o conteúdo seja encontrado pelo Google.
  • Melhore sempre a experiência de leitura do usuário. Principalmente aqueles que acessam seu site pelo mobile.
  • Aumente e estimule a presença do jornalista que escreve para você, fazendo com que o nome dele (ou dela) se torne cada vez mais conhecido na internet e nas redes sociais. Se possível, crie uma página com todos os textos escritor por este jornalista. Ter textos assinados por um indivíduo que tem muitos seguidores na internet vai ampliar a sua capacidade de visualizações e aumentar a sua autoridade. O Google associa cada vez mais o autor a visibilidade que a reportagem vai ter dentro da busca.
  • Faça um bom SEO técnico. Use o Google Search Console. Busque apoio da sua tecnologia e verifique se a página carrega rapidamente, se tem uma arquitetura eficiente, simples, leve e fácil de usar.
  • Verifique seus backlinks. Veja se quem está fazendo referência ao seu conteúdo é um site de boa credibilidade. Construa boas relações com aqueles que produzem bom conteúdo, que tenha relevância para sua área de atuação. Inclua links destes sites em seus textos. Hoje a regra de perder os leitores para outros sites não funciona mais.
  • WordPress não atualizado permite truques que copiam conteúdo e fazem com que o produtor original do material apareça em posição pior do que quem copiou. Evite sites com códigos vulneráveis.
  • Verifique a avalie os textos que mais tiveram cliques em seu site e volte a eles para fazer atualizações sobre o tema. É um trabalho constante de olhar para trás e ver o que deu certo e fazer uma atualização, ampliação.
  • É fundamental colocar hiperlinks em seus textos, para dentro do seu próprio site (textos escritos anteriormente) e para fora (sites relevantes e confiáveis sobre o assunto em questão). Mas tenha bom senso sobre a quantidade e qualidade. Cuidado para não encher o texto de links sem relevância. Um link por parágrafo é suficiente.
  • A palavra-chave do texto deve vir no título. Quanto mais à esquerda, melhor! Em vez de “Após dez anos, Ivete Sangalo se separa”, use “Ivete Sangalo se separa após dez anos”
  • Vídeos são elementos de engajamento. Use-os, mas tenha cuidado para a página não ficar pesada demais.

Clique aqui para ver a íntegra do bate-papo

Café com Aner acontece sempre às terças-feiras, a partir das 15h, e vem tratando de temas importantes para os publishers,  apresentando novas ferramentas e serviços de análises de dados, temas como tecnologia e questões jurídicas, além de convidados internacionais para debater assuntos sobre o segmento de impressos.

A iniciativa faz parte do projeto de modernização implementado pelo presidente da Aner, Rafael Soriano, que desde o início de sua gestão vem criando alternativas para aumentar a troca de informações entre os associados.  A organização e coordenação dos Cafés com Aner é da diretora-executiva da instituição, Regina Bucco, que antes de assumir o cargo, no início de outubro, já trabalhava como consultora da Aner.

Acompanhe nossas redes sociais, newsletter e o nosso site para saber como se inscrever gratuitamente para participar dos encontros.

Selecionamos outros textos para você