Revista britânica está no centro de uma cadeia de solidariedade que ganha mais importância na pandemia da COVID-19

Vendida por moradores de rua, a revista britânica The Big Issue foi obrigada a mudar seu sistema de distribuição pela primeira vez desde que foi fundada, há 29 anos. A publicação agora é vendida em algumas lojas das redes varejistas Sainsbury’s e McColl, enquanto perdurarem as medidas de afastamento social de combate à COVID-19, em uma cadeia de solidariedade.

“Estamos orgulhosos de apoiar uma causa tão importante quanto o The Big Issue Group (instituição de caridade), que existe para oferecer aos sem-teto e outras pessoas que vivem em vulnerabilidade a oportunidade de obter uma renda”, diz Paul Mills-Hicks, diretor comercial da Sainsbury’s. “O coronavírus afetou todos no Reino Unido e é importante mostrar nosso apoio um ao outro nesses tempos cada vez mais desafiadores”, completa.

Um dos criadores da revista, John Bird alerta que a iniciativa corre o risco de naufragar se não conseguir 60 mil libras por meio de vendas avulsas e de assinaturas das edições impressas e digitais. “Até então nossa receita vinha dos vendedores ambulantes, e não temos reservas financeiras”, afirma. Além de cobrir os custos, a receita obtida com as vendas nas lojas Sainsbury’s e McColl durante a suspensão das vendas nas ruas será compartilhada como os moradores de rua.

Desde que foi lançada, em 1991, mais de 200 milhões de cópias da The Big Issue foram vendidas por mais de 100 mil pessoas em situação de vulnerabilidade.

Leia aqui o texto na íntegra.

Selecionamos outros textos para você