Edição de setembro da Vogue britânica quer ampliar a rede antirracismo

REUTERS – 06/08/2020

Ben Makori

O fotógrafo Misan Harriman espera incentivar os empregadores a ampliar a rede de recrutamento com sua capa da Vogue britânica mostrando influentes ativistas negros no lugar das tradicionais estrelas. Para o primeiro fotógrafo negro a estampar uma capa da revista no Reino Unido, o momento é o de amplificar uma indignação transformadora que despontou em várias países, em especial nos EUA a partir do assassinato de George Floyd em Mineápolis por policiais. “Acho que você tem que ampliar a rede. Eu não sou o único fotógrafo negro, existem milhares, centenas de milhares de fotógrafos negros incríveis por aí”, diz Harriman.

Foram as imagens de Harriman do movimento Black Lives Matter de Londres que o levaram à atenção do editor-chefe da Vogue do Reino Unido, Edward Enninful, ele próprio a primeira pessoa negra a liderar a revista. A Vogue precisava mudar após os protestos e a pandemia de coronavírus, disse Enninful à BBC, e foi isso que levou a capa de Harriman para a edição de setembro. “Você não podia simplesmente vender roupas e sapatos bonitos quando o mundo passa por uma crise”, afirmou o editor.

Leia aqui o texto na íntegra

 

Selecionamos outros textos para você