Reportagem de ÉPOCA ganha o prêmio Direitos Humanos de Jornalismo

ÉPOCA – 08/12/2020

Matéria analisou todas as informações disponíveis sobre as 195 “mortes por intervenção de agentes do Estado” ocorridas em julho de 2019.

A reportagem “Como morre um inocente no Rio de Janeiro” foi a vencedora do 37º Prêmio Direitos Humanos de Jornalismo – promovido pelo Movimento de Justiça e Direitos Humanos (MJDH), com a colaboração da Associação dos Repórteres Fotográficos e Cinematográficos do Rio Grande do Sul (ARFOC-RS) e da Ordem dos Advogados do Brasil RS (OAB/RS).

Como morre um inocente no Rio de Janeiro
A reportagem do jornalista Rafael Soares analisou durante três meses todas as informações disponíveis sobre as 195 “mortes por intervenção de agentes do Estado” ocorridas em julho de 2019 — o mês mais letal do ano mais letal da polícia mais letal do Brasil em mais de duas décadas. Seis meses depois, nenhum policial foi denunciado à Justiça. O texto também foi vencedor do Prêmio Cláudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados.

‘Confrontos com bandidos’: 12 mortes em um mesmo mês têm indícios de erro policial
“Através da Lei de Acesso a Informação (LAI), consegui acesso a todos os dados dos registros de ocorrência de homicídios decorrentes de intervenção policial no Rio. A partir daí, fui checar como estavam as investigações de cada um deles e se havia indícios de execução ou de erro – explica Rafael Soares.

Ana Cláudia Rangel, com a foto do filho Daniel Souza, frentista que se preparava para entrar na faculdade, mas foi morto pela polícia e apresentado como criminoso. Foto: Guito Moreto / Agência O Globo
Ana Cláudia Rangel, com a foto do filho Daniel Souza, frentista que se preparava para entrar na faculdade, mas foi morto pela polícia e apresentado como criminoso. Foto: Guito Moreto / Agência O Globo
O Prêmio Direitos Humanos de Jornalismo foi criado em 1984. Desde então, a cada edição anual e de forma ininterrupta, ele estimula o trabalho dos profissionais de jornalismo na denúncia de violações, pela observância e defesa dos Direitos Humanos nas sociedades da América do Sul.

Selecionamos outros textos para você