Perspectivas Aner 2022: Jornalismo local e mercado consumidor pedem olhos atentos nos movimentos

12 de janeiro de 2022

Imagem de Gerd Altmann por Pixabay

Se para as grandes editoras há desafios, para os editores regionais é necessário muita agilidade e capacidade de adaptação para manter as empresas funcionando. De olho nos movimentos do mercado, Denys Grellmann, que faz parte da Comissão de Editores Locais da Aner, fala quais são os pontos de destaque de 2022 e que podem colaborar para que os veículos regionais ganhem novo fôlego.

Também atenta às mudanças do mercado consumidor, a especialista Giovana Alcântara, da Kantar Ibope Media fala sobre a necessidade de atenção aos números e movimentos dos consumidores, cada vez mais exigentes e críticos.

Veja as dicas destes dois especialistas para 2022.

“O ponto chave continua sendo a transformação digital de todas as mídias locais que não nasceram neste mundo digital. E para aquelas que nasceram como veículos digitais, unir forças para conquistar uma fluidez monetária em ecossistema saudável, de forma que a produção jornalística seja reconhecida e a gente consiga atrair mais usuários, assinantes e anunciantes, mas também encontrar novas fontes de rentabilização. Isso é crucial para a mídia local ter um futuro e não virarmos mais um dado na estatística, no Atlas da Notícia, como um ponto no deserto de notícias. O ano que vem será um ano político, em que a economia vai estar muito instável, eu acredito que é um desafio enorme para as mídias locais passarem por este ano e uma das chaves disso é continuar em constante evolução tentando criar parcerias e ver novas formas de atrair renda às organizações. A expectativa da Comissão de Editores Locais da Aner, para 2022, é continuar o contato com principais nomes do mercado e conversar com fornecedores e parceiros de editores locais, tentar atrair novos editores locais para ampliar parcerias para aumentar a troca de conhecimento. E tentar criar produtos entre os editores locais que já estão em parceria, promover algum evento com a marca Aner e auxiliar a associação, neste objetivo”

Denys Grellmann, Publisher do Grupo 100fronteiras (PR) e membro da Comissão de Editores Locais da Aner.

Publicidade, consumo e marketing

“O consumidor é cada vez mais multimídia, e as campanhas exploram novos formatos e plataformas, compreender quando e onde cada mensagem é vista, realmente é muito importante. Estudos que fizemos nos últimos anos indicam cinco caminhos fundamentais para alcançar o público. Em primeiro lugar, a mensagem precisa ser relevante para o consumidor, tem que ter conexão com os seus interesses. Em segundo, a publicidade precisa ser criativa, despertar emoção no público. Temos um estudo que indica que 50% da efetividade de mídia é direcionada justamente pela qualidade criativa. Em terceiro, ela precisar estar em contexto, tanto que 63% dos consumidores conectados preferem ver publicidade em plataformas que eles apreciam. Em quarto lugar, a publicidade deve ser eficaz. O consumidor está cada vez mais crítico, e com as leis de proteção de dados, as marcas precisam ser cautelosas e criteriosas para usarem os algoritmos na segmentação do público. Por fim, é imprescindível ser resiliente. Entendemos que a resiliência é a capacidade de nos adaptarmos diante das adversidades. Vemos cada vez mais campanhas que começam na TV e se estendem depois pelo celular, com uso de QR Codes, por exemplo, que permitem dar continuidade para a experiência dos consumidores com a publicidade. O hábito de consumir vários meios ao mesmo tempo também abre portas! 53% dos consumidores conectados buscam na Internet as marcas anunciadas ao mesmo tempo que veem TV. É preciso estar atento.”

Giovana Alcantara é diretora regional de Desenvolvimento de Negócios da Kantar Ibope Media

 

 

Selecionamos outros textos para você