Panorama atual da Mídia Digital: consumo muda, mídia muda.

PROXXIMA – 31/03/2020

Dentre os segmentos afetados negativamente, aparecem o Varejo, Imóveis, Eventos e Turismo. No quesito novos clientes, houve um aumento na veiculação de campanhas para Gestão Pública, Educação, Restaurantes e Mercados, segmentos que devem continuar fortalecendo sua estratégia de mídia digital ao longo de todo o ano.

A disseminação do Coronavírus trouxe uma série de desafios para as empresas, e dentre eles, surge a dúvida: como manter a comunicação com o consumidor em tempos de crise?

O comportamento do consumidor mudou e não irá retroceder, por isso, o momento atual exige que as empresas pensem em estratégias para utilizar a publicidade online como um aliado, fortalecendo seu posicionamento e entregando soluções de forma ainda mais personalizada.

Neste Benchmarking de Mídia Digital, a Publya apresenta um panorama da publicidade online baseado nos dados das campanhas de mídia digital veiculadas pela empresa. Traçando uma análise do cenário atual, frente ao impacto do coronavírus, e como essas mudanças refletem no uso do digital pelas empresas.

Publicidade online: setores emergentes

Com o avanço da epidemia, muitas empresas tornaram-se um pouco mais hesitantes com relação à exposição no digital. Ao analisar o total de propostas para novas campanhas entre o período 1 e período 2, observamos uma pequena variação de -1,28%.

Apesar de ser uma variação pouco expressiva, observa-se uma transição entre os setores. Gestão Pública como Prefeituras, Governos Estaduais, Secretarias de Saúde, entre outros, além de Restaurantes e Supermercados emergiram como as principais categorias procurando pela publicidade online, o que avaliamos como uma reação ao aumento do consumo de conteúdo digital.

Fortalecimento da comunicação digital

Anunciantes relacionados ao setor de Saúde e Gestão Pública aparecem como os principais atuantes do período na Publya, aparentemente por manterem a população informada e concederem orientações em vista do cenário atual.

“Quando comparamos o período antes da epidemia e o período recente, com as pessoas em quarentena, percebemos um crescimento de representatividade de 200% no número de propostas para o setor de Saúde. Aumento próximo a Gestão Pública, que aparece com 175% de representatividade.” comenta Marcelo Martha, Sócio e Diretor Comercial da Publya.

A busca por uma nova audiência

A adoção da quarentena impactou empresas de diferentes portes, do comércio até os grandes varejistas. Nesse cenário, a publicidade digital tem sido utilizada como uma forma de encontrar novas audiências e oferecer seus serviços.

Por exemplo, no período 1 haviam poucas solicitações para anunciantes relacionados a Restaurantes e Supermercados, e ao observar o período 2, houve um crescimento expressivo na demanda. Demonstrando que as empresas estão focadas em apresentar facilidades para os consumidores, como serviços de entrega à domicílio.

Canais e Mídias

Na semana passada o Facebook e o Twitter anunciaram que estão sentindo o efeito negativo do coronavírus no que corresponde a veiculação de publicidade online nas plataformas. Ao analisar as mídias e canais mais procurados pelos anunciantes da Publya, também identificamos que houve uma queda de 21% de interesse nas soluções do Twitter, porém o Facebook praticamente não sofreu alterações.

Em paralelo, ganharam destaque a Programática Display (+4%), Programática Vídeo (+58,6%), e o Youtube (+42,4%).

Engajamento: aumento na demanda e nos resultados

A ComScore liberou recentemente um estudo mostrando que a preocupação com o COVID-19 também tem alavancado os acessos a sites de notícia e varejo. Em vista disso, a Publya buscou entender também como este período está afetando o desempenho das campanhas que estão no ar.

Ao avaliar os 10 sites com maior entrega entre o período 1 e período 2, houve um aumento no CTR nos principais portais relacionados à Notícias, como UOL, Globo, MSN e Live.

Desempenho por dia da semana

Outro dado interessante é relacionado ao engajamento dos consumidores. Ao comparar o CTR das campanhas entre o período 1 e período 2, houve um aumento de 8,33%. Atingindo o maior pico nos finais de semana.

As categorias que tiveram maior aumento em CTR nas campanha da Publya, foram Banco e Finanças (96,6%), Gestão Pública (37,31%), Moda (8,26%) e Educação (4,21%).

Desempenho por tipo de dispositivo: Desktop e Mobile

Desktop

À medida que a quarentena foi adotada, assim como o home office, houve um aumento no tráfego online a partir do desktop. Ao comparar as semanas período 1 e período 2, foi identificado um crescimento de 40% no CTR.

Mobile

Seguindo a tendência de crescimento, o mobile teve um aumento de 5% no CTR. Uma variação menor quando comparado ao desktop, mas que reflete também no fato das pessoas estarem passando mais tempo em casa.

Conclusão

Dentre os segmentos afetados negativamente, aparecem o Varejo, Imóveis, Eventos e Turismo. No quesito novos clientes, houve um aumento na veiculação de campanhas para Gestão Pública, Educação, Restaurantes e Mercados, segmentos que devem continuar fortalecendo sua estratégia de mídia digital ao longo de todo o ano.

Vale lembrar que esta é uma análise referente ao início do mês de março, quando o COVID-19 ainda estava começando a se disseminar no Brasil, e o momento pico da epidemia. Uma previsão da Publya frente a este cenário, é que nos meses de abril e maio provavelmente teremos um impacto negativo maior. Retomando a normalidade gradativamente de junho em diante.

A Publya continuará realizando estudos para entender como o cenário atual está impactando a publicidade online, e se mantém à disposição para ajudar as empresas que desejam entender como traçar uma estratégia de mídia para sua marca.

Selecionamos outros textos para você