Investimento da Globo em games impacta estratégia de dados

MEIO&MENSAGEM – 07/01/2020

Luiz Gustavo Pacete

O Grupo Globo apresentou oficialmente, em dezembro, a Player1, plataforma desenvolvida em parceria com a espanhola MediaPro, que se propõe a oferecer jogos, a possibilidade de criar times, combinar partidas e campeonatos e a participação em um ranking de recompensas virtuais. Trata-se de uma espécie de ponto de encontro para os gamers. A Player1 faz parte do ecossistema de games criado pelo Grupo Globo que inclui investimentos em eventos, como Game XP, e a realização de campeonatos, como o Blast Pro Series, e de eventos, como o Prêmio eSport Brasil.

A Player1 é uma ferramenta baseada no conceito de matchmarking, que permite ao usuário encontrar parceiros para formar times ou disputar partidas, participar de torneios e campeonatos online, acumular pontos de ranking e moeda virtual. Entre os perfis que ela atende estão os jogadores amadores, semiprofissionais e profissionais. O projeto vem sendo testado desde o início deste ano e se conecta com o processo de transformação digital do Grupo Globo, que se reposicionou como mediatech, contexto em que a gestão de dados é premissa para a geração de novos negócios.

“Player 1 é uma grande aposta para ser a casa do gamer, onde os usuários poderão escolher o jogo, montar times, participar de partidas, campeonatos, ter rankings e ganhar recompensas virtuais. O diferencial para o ecossistema é que passamos a ter um referencial sobre o consumidor. Conhecemos melhor esse público e desenvolvemos
produtos para ele. Conectamos com a base de gamers e construímos a relação para os campeonatos amadores e profissionais”, explica Leandro Valentim, head de novos negócios do Esporte Grupo Globo que dá detalhes sobre o impacto da ferramenta na estratégia de dados do grupo.

Meio & Mensagem – Quais são as premissas da Player 1? Quais são suas fortalezas e o que ela traz de diferencial para o ecossistema?
Leandro Valentim – Player 1 é uma grande aposta. Queremos transformá-la na casa do gamer, onde os usuários poderão escolher o jogo, montar times, participar de partidas, campeonatos, ter rankings e ganhar recompensas virtuais. O grande diferencial para o ecossistema é que passamos a ter um referencial sobre o consumidor. Passamos a conhecê-lo melhor e a desenvolver produtos para ele. Também é a nossa conexão com o jogador amador. Conectamos com a base de gamers e construímos a relação para os campeonatos amadores e profissionais.

De que maneira a Player 1 pode trazer receita para o Grupo?
A plataforma tem um papel mais estratégico do que de receita. Busca o contato direto com o gamer na casa dele, seja no celular, no console ou no PC. Queremos fazer essa conexão. No início, teremos como fontes as ligas patrocinadas. A marca vai poder ter campeonatos relacionados e construir essa relação direta com o gamer. Para o futuro traremos outras soluções.

Como a Player 1 se conecta com o propósito atual do Grupo de ser uma mediatech?
Fundamentalmente a partir dos dados, criar uma conexão direta com o usuário. É o aprendizado da relação. A forma de consumo tem evoluído de maneira muito rápida.

De que maneira a inteligência gerada por meio dos usuários da Player 1 também será útil para as outras plataformas do Grupo, como Globoplay, por exemplo?
Contribui para um todo, porque com isso estaremos conectados no Globo ID. Assim, conheceremos o consumidor cada vez mais.

Selecionamos outros textos para você