Grupo formado por executivos da ANER e da ANJ busca revalorização do jornalismo profissional

Mostrar ao mercado anunciante que jornais e revistas há muito não se limitam a suas edições impressas e produzem e distribuem jornalismo profissional por meio dos mais diversos canais. Esta é a principal tarefa de um grupo formado dentro do Comitê de Mercado Anunciante da Associação Nacional de Editores de Notícias (ANER) e da Associação Nacional de Jornais (ANJ).

Pâmela Testa

“Nosso trabalho passa por mostrar, por meio de storytelling – o coração do nosso negócio – que nunca se leu tanta revista e tanto jornal em suas múltiplas plataformas, veículos estes que levam a seus milhões de leitores histórias aferidas, investigadas e confiáveis tanto em papel quanto no meio online”, diz Pâmela Testa, coordenadora do grupo de “Revalorização do Jornalismo Profissional” e Gerente Comercial Nacional da Gazeta do Povo Jornais, do Paraná.

Segundo a executiva, estão em elaboração iniciativas que devem passar por cinco frentes importantes, incluindo uma campanha publicitária, que reforçará a ideia de que o meio de revistas e jornais é o “conteúdo, que segmenta, reúne, engaja, viraliza e constrói, principalmente quando ele é confiável e tem credibilidade, abraçando causas extremamente relevantes para uma sociedade democrática e sendo transformador”.

O grupo foi criado em meados do ano passado, dentro do Comitê de Mercado Anunciante da ANJ e ANER, e desde outubro de 2020 vem se reunindo quase que semanalmente com o cuidado de criar uma estratégia a partir do olhar publicitário e não o jornalístico.

Ricardo Rodrigues

“As discussões que temos no grupo e as estratégias que estamos construindo certamente nos ajudarão a refletir sobre algumas verdades duras que precisamos enfrentar, mas principalmente a estruturar como comunicarmos juntos aquelas verdades incríveis que levamos isoladamente ao mercado, mas muitas vezes são encaradas com descrédito”, afirma Ricardo Rodrigues, Diretor Nacional de Negócios da Editora Globo, que coordena os trabalhos do Comitê de Mercado Anunciante desde agosto do ano passado. “Revistas e jornais estão mais fortes do que nunca, com audiências ainda maiores no digital. O objetivo do Comitê e do grupo é potencializar as iniciativas que temos feito isoladamente e ajudar as revistas e jornais a – sem trocadilhos – retomarem seu papel relevante nos planos de comunicação dos anunciantes”, ressalta.

Além da intensa atividade para a revalorização do jornalismo profissional, o comitê conta com outro grupo bastante destacado, com foco no “Governo Federal”. Esta unidade, coordenada por Paulo Cesar Marques, Diretor de Comercialização e Marketing do Correio Braziliense, gerou um documento com recomendações estratégicas que estão em discussão no comitê. A principal iniciativa em pauta é uma retomada institucional na relação com revistas e jornais.

 

Selecionamos outros textos para você