Empresas pagam cada vez mais caro para resgatar dados roubados pela internet

19 de agosto de 2021

Artigo de Gabriel Baldocchi o Broadcast mostra que o mercado de ataques cibernéticos aumentou durante a pandemia. Isso está inflacionando o valor que as empresas tem pago para o resgate de dados roubados por hackers. O artigo mostra que, no primeiro semestre deste ano, as corporações vítimas dos chamados ransomwares pagaram em média US$ 570 mil (cerca de R$ 3 milhões) para recuperar seus dados, valor 82% superior ao registrado no ano passado.

O levantamento foi feito pela Unit 42, divisão de inteligência da Palo Alto Networks, multinacional de cibersegurança com atuação em mais de 150 países. Organizações criminosas, como a gangue Mespinoza atuaram no Brasil atacando principalmente empresas do ramo farmacêutico, varejo, finanças e saúde.

Os pedidos de resgate costumam começar ambiciosos. A média de valores requisitados inicialmente é de US$ 5,2 milhões (R$ 27 milhões), bem superior ao registrado no fim de 2020 (US$ 847 mil), segundo dados da Unit 42.

Selecionamos outros textos para você