Em Portugal, o apelo sem precedentes de 20 jornais e revistas contra a pirataria

JORNAL DE NOTÍCIAS – 02/04/2020

Os diretores de 20 jornais e revistas portugueses redigiram uma carta em que apelam aos cidadãos que ajudem a combater a pirataria que, sobretudo por estes dias, se serve do jornalismo profissional.

O jornalismo não escapa à pandemia. E a sustentabilidade econômica de que ele precisa para existir também não. O aumento da procura de informação registado em Portugal nas últimas semanas, face à doença que já atingiu mais de nove mil pessoas no país, tem levado à disseminação de edições piratas de jornais e revistas, naquilo que é uma clara violação da lei dos direitos de autor. Essa divulgação, que se faz através do e-mail, WhatsApp e redes sociais, é uma ameaça ao trabalho da imprensa livre e independente e das empresas de comunicação social.

Assim, porque há momentos em que é preciso unir vozes, 20 diretores de jornais e revistas nacionais juntaram-se, numa “iniciativa inédita”, na redação de uma carta aberta na qual apelam ao sentido cívico dos leitores. Na missiva, abaixo apresentada, convidam-nos a evitar a utilização abusiva de conteúdos produzidos por jornalistas profissionais, assinando as edições digitais ou comprando os jornais em papel (saiba aqui em que quiosques pode comprar o JN, diariamente).

Leia aqui a íntegra da carta.

Selecionamos outros textos para você