Ediouro suspende livro sobre racismo com presidente do Carrefour

FOLHA DE S.PAULO – 23/11/2020

Sheyla Santos

A editora Ediouro Publicações anunciou nesta segunda-feira (23) que suspendeu a distribuição do livro “A empresa antirracista”, de Maurício Pestana, lançado neste mês pelo selo Agir. A obra aborda iniciativas de grandes corporações globais para combate ao racismo e traz uma entrevista com Noël Prioux, presidente do Carrefour Brasil.

O livro trata de ações afirmativas que vêm sendo adotadas por grandes corporações a fim de combater o racismo institucional.​

A editora afirma que tomou a decisão em conjunto com o autor do livro por causa da morte de João Alberto Silveira Freitas, 40, um homem negro, por dois seguranças de uma loja do Carrefour em Porto Alegre no dia 19.

“A Ediouro presta sua solidariedade à família da vítima neste momento de enorme tristeza”, diz o comunicado.

João Alberto foi espancado e morto na noite de quinta-feira (19), véspera do Dia da Consciência Negra, gerando protestos pelo Brasil, inclusive alguns dentro de unidades da rede.

​As ações do Carrefour Brasil, que subiram 0,5% na sexta, caíram 5,35% nesta segunda, a R$ 19,30, a maior queda do Ibovespa, principal índice acionário do Brasil, no pregão. A empresa passou de R$ 40,478 bilhões para R$ 38,314 bilhões em valor de mercado, perdendo assim R$ 2,16 bilhões nessa métrica.

Também nesta segunda, doze grandes empresas do segmento de consumo, todas fornecedoras da rede de supermercados Carrefour, anunciaram nesta segunda-feira (23) um compromisso público em defesa da igualdade racial. Estão representadas nessa nova aliança, ainda sem nome, grandes marcas: BRF, que integra Sadia e Perdigão, Coca-Cola, Danone, General Mills, Heineken, JBS, Kellogg’s, L’oréal, Mars, Mondeléz, Nestlé e Pepsico.

No documento, as companhias se solidarizam com a dor de familiares e amigos de João Alberto e afirmam que irão criar um plano de ação em parceria com organizações e especialistas com conhecimento legítimo da causa racial.

No sábado (21), a Iniciativa Empresarial pela Igualdade Racial, que reúne 73 organizações signatárias, informou que desligou o Carrefour da lista de empresas parceiras.

Até a tarde de domingo (22), a Coalizão Negra por Direitos reuniu 14,3 mil assinaturas em apoio a um boicote contra o Carrefour após o assassinato ocorrido na última quinta (19).

Procurado, o Carrefour não respondeu até a publicação desta reportagem.

 

Selecionamos outros textos para você