EdiCase lança inovador marketplace de distribuição nacional para bancas

A EdiCase Negócios Editoriais lança na próxima segunda-feira (1/03) sua plataforma de marketplace para interligar editores e distribuidores regionais, com o objetivo de viabilizar a distribuição de revistas, livros, colecionáveis e outras publicações para as bancas de todo o país.

A EdiCase Operação Brasil chega para acabar com o déficit existente no mercado desde o fim de 2020 com o anúncio do fim das operações da Dinap, o que deixou dezenas de distribuidores e milhares de bancas sem revistas.

“Vamos oferecer ao mercado o que há de mais moderno em termos de marketplace B2B”, diz Joaquim Carqueijó (na foto), publisher e CEO da EdiCase, organização associada à ANER. O grupo tem trabalhado na criação da plataforma desde novembro do ano passado.

“A plataforma vai interligar todo o mercado, possibilitando, através dos distribuidores regionais, que as bancas de jornal do Brasil voltem a ter revistas de todas as editoras e segmentos”, reforça Carqueijó. Segundo ele, trata-se de um novo modelo comercial, muito mais moderno, eficiente e rentável para todos, desde o editor até o jornaleiro.

“A plataforma está centrada no marketplace B2B de nicho, uma operação de venda firme sem devolução, onde o distribuidor regional compra revistas de várias editoras por cerca de 20% a 40% do preço de capa, frete por conta do editor e com prazo de 90 dias para pagar”, explica Carqueijó. “Isso permite aos distribuidores regionais um aumento na margem de lucro, o que também possibilita o crescimento da margem do jornaleiro”.

Além disso, segundo o CEO da EdiCase, os distribuidores regionais ainda terão a condição de pagar as revistas adquiridas somente quando já tiverem a receita da venda em bancas, o que reduz a necessidade de investimento financeiro inicial.

“Para grande parte das Editoras, a consignação não se viabiliza mais na maioria das regiões do Brasil, e assim faremos um grande trabalho de conscientização de que comprar com margem muito maior é um negócio muito mais rentável para toda a cadeia, todos irão ganhar”, destaca Carqueijó.

Selecionamos outros textos para você