Dúvidas a respeito de fim dos cookies rondam publishers

PROPMARK – 16/06/2021

Estudo global da Teads aponta que, na América Latina, mais da metade (61%) não vê uma solução clara para o impacto da suspensão do uso de dados de terceiros.

Pesquisa da Teads sobre como o mercado está se preparando para o futuro sem cookies, que contou com a participação de 451 publishers no mundo, mostra que mais da metade dos entrevistados não tem certeza de como as novas soluções sem o uso de cookies afetarão seus negócios.

“Esta pesquisa reflete a falta de clareza dos publishers em lidar com o fim dos cookies. Apesar de serem os que têm maior probabilidade de serem afetados em suas receitas, eles estão contando com atualizações espontâneas e muitas vezes confusas dos gigantes da tecnologia. No entanto, nunca houve uma demanda maior por jornalismo de qualidade do público em geral, bem como um crescimento constante no número de marcas que desejam apoiar anunciantes premium em todos os mercados ao redor do mundo”, avalia Eric Shih, Chief Supply Officer da Teads.

Segundo o executivo, ter um conjunto de soluções de direcionamento para o futuro é uma parte essencial desse ecossistema. “Os próximos meses irão exigir esforços de colaboração combinados e consistência de todas as partes envolvidas para garantir que as demandas de privacidade dos consumidores sejam respeitadas, ao mesmo tempo que lhes dá livre acesso a alguns dos melhores conteúdos da web”, acrescentou Shih.

A nível global, o estudo aponta que 65% dos publishers não planejam aumentar o uso de logins para combater a ausência de cookies de terceiros porque entendem que isso pode afetar a experiência do usuário e trazer impacto no tráfego. Ao serem perguntados sobre soluções alternativas, fica claro que não há hegemonia entre as iniciativas mencionadas e que estão explorando várias opções – a Privacy Sandbox, do Google, é a menos popular (18%), superada por dados próprios (28%), Contextual (27%) e ID universal (22%).

De acordo com a pesquisa, apenas 24% afirmam compreender totalmente as implicações de cada uma das iniciativas da indústria. Dos 76% restantes, 48% dizem que entendem o impacto, mas não conhecem as novas soluções; 18% têm alguma noção das consequências, mas não sabem como seus negócios serão afetados; e 10% têm conhecimento limitado ou nenhum conhecimento sobre o futuro sem cookies.

América Latina

Na América Latina, o clima de incerteza é ainda maior – mais da metade (61%) dos publishers entende o impacto da suspensão do uso de cookies de terceiros, mas não veem uma solução clara, e apenas 9% afirmam conhecer plenamente as implicações de cada uma das iniciativas do setor. Entre os demais, 18% têm alguma noção do assunto, mas não sabem como seus negócios serão afetados e 11% têm conhecimento limitado ou nenhum conhecimento sobre o futuro sem cookies.

Quando questionados se o desaparecimento de cookies de terceiros é uma ameaça ou oportunidade para os editores, 35% das respostas indicam que essas alterações respeitarão a privacidade do usuário e que novas alternativas aparecerão para garantir a continuidade de sua atividade, 20% apontam que estas alterações terão um grande impacto no seu negócio, o que resultará em menores receitas publicitárias e apenas 12% assumiram essas alterações como uma oportunidade de se diferenciarem, graças à qualidade do conteúdo e à utilização dos seus próprios dados. Enquanto isso, 33% ainda não sabem se isso será favorável ou não.

Selecionamos outros textos para você