Cofundador do Facebook estaria ajudando o governo dos EUA a analisar como diminuir o poder da rede social

ÉPOCA NEGÓCIOS – 30/07/2019

O domínio do Facebook incomoda muitos, inclusive aqueles que já trabalharam lá e conhecem muito bem a empresa. O cofundador da rede social, Chris Hughes, estaria se reunindo com autoridades do governo americano para analisar maneiras de diminuir o poder da companhia de Mark Zuckerberg. Segundo reportagem do jornal The New York Times, o ex-funcionário se uniu à Comissão Federal do Comércio e ao Departamento de Justiça dos EUA para discutir ações para conter o alcance da gigante de tecnologia.

De acordo com o jornal, Hughes participou de reuniões com os dois órgãos do governo americano ao lado de outros dois famosos defensores de medidas antitruste. Um deles é Tim Wu, célebre acadêmico e advogado nos EUA.

Hughes tornou-se um símbolo de ações contra o Facebook e é um grande crítico da rede social. Ele defende que a empresa tem mais poder do que é aceitável. O cofundador do Facebook defende que a companhia comprou diversos concorrentes, o que permitiu que a rede social aniquilasse ameaças competitivas e mantivesse uma posição de dominância na indústria de publicidade, podendo cobrar mais dos anunciantes.

Em maio, Hughes disse ao The New York Times que as aquisições do WhatsApp e do Instragram, por exemplo, deveriam ser desfeitas. Ele também afirmou que o domínio do Facebook “afasta o empreendedorismo e restringe a escolha do consumidor”.

Selecionamos outros textos para você