4 PERGUNTAS PARA Silas Malafaia

O ESTADO DE S.PAULO – 19/07/2020

1. Nos sermões sobre a pandemia, o senhor busca balancear pontos de vista religioso e científico ou a visão bíblica sempre deve predominar?

A ciência não contraria nada da Bíblia. Jesus falou: ‘Os sãos não precisam de médicos, mas os doentes’. Jesus não menosprezou a medicina, não menosprezou a ciência. Menosprezar o conhecimento e a ciência é ser alienado.

2. A ciência hoje diz “não se aglomere”, “fique em casa”, “use máscara”. Quando o senhor trata a pandemia como histeria não nega a ciência? Nunca tratei como histeria. Tratei que é uma escolha de Sofia. O que é menos danoso? A pandemia ou o caos social? Querem pegar a igreja evangélica como bode expiatório.

3. O senhor critica a imprensa por reportar mortes. (A imprensa) Mostra o número de mortos todo dia, ok. Mas mostra o número de recuperados? Não. Porque o vírus no Brasil virou político. Pra mim, toda morte é uma tragédia. Eu não suporto esse negócio de número de morto.

4. Como avalia a conduta do presidente Jair Bolsonaro na pandemia?

Eu até acho que certas falas do Bolsonaro… Não concordo com elas. Sou aliado e não alienado. Acho que, como presidente, poderia trazer palavra de ânimo, de otimismo, sem levar para o viés de ‘não tem nada’. Vou dizer que em tudo o que presidente falou ele acertou? Claro que não, não sou estúpido. Mas o que parece é uma torcida: ‘Tomara que cloroquina mate, porque, se matar, ele tá ferrado’.

Selecionamos outros textos para você