ANER manifesta apoio ao Vale-Cultura

Representantes da Associação Nacional de Editores de Revistas (ANER) reuniram-se com a ministra Marta Suplicy, nesta quarta-feira (16). O presidente da associação Frederic Kachar, a diretora-executiva Maria Célia Furtado e o consultor externo Michel Neil foram manifestar apoio ao Vale-Cultura.

aner-minc

Da esq. para dir.: Michel Neil (Patri), Maria Célia Furtado, Frederic Kachar e Marta Suplicy

Segundo a diretora-executiva da associação, Maria Célia Furtado, o setor estava com grande expectativa em relação ao projeto, ” com o vale, o poder de compra das classes mais baixas vai aumentar. Um bom exemplo disto são as bancas de jornais, que estão cada vez mais com dificuldades em se manter. Esperamos que elas possam voltar a funcionar a pleno vapor depois que o Vale-Cultura passar a valer”, disse.

Para o presidente da ANER, o Vale-Cultura será um instrumento que fará surgir novos consumidores de revistas, além de possibilitar a penetração deste tipo de mídia em camadas da população que hoje não tem acesso.

Ele disse que o Vale-Cultura uma política pública importante tanto para o empresariado quanto para os cidadãos, “as revistas são uma fonte de Cultura por si só, além de fomentarem o acesso a outras plataformas culturais. Possuem um efeito multiplicador muito interessante”, afirmou Kachar. Segundo o presidente, os representantes da Associação Nacional saíram bastantes animados da conversa com a ministra da Cultura.

Marta Suplicy ressaltou que o MinC está aberto à sugestões e agradeceu o apoio da ANER. “Sem dúvida é de grande importância este apoio haja visto que a associação é responsável pela circulação de boa parte dos títulos”, comentou. A ministra considera essencial que o cidadão beneficiário do vale tenha liberdade para escolher a forma como acessar os bens culturais de sua preferência.

Publicado originalmente no site do Ministério da Cultura, por Rosiene Assunção (Ascom/MinC).

Selecionamos outros textos para você