#34: Comissões de trabalho definem primeiras metas

[O] mês de março foi bastante produtivo para as comissões de trabalho da ANER. Depois do comitê jurídico, que havia se reunido em fevereiro, foi a vez de assinaturas, inovação digital, publicidade e venda avulsa se encontrarem pela primeira vez, alinhando a metodologia de trabalho e deliberando sobre possíveis medidas para melhorar o mercado.

No grupo de assinaturas, a pauta foi extensa: vendas pessoais, convênio com os Correios, impacto do Vale-Cultura e venda de assinaturas em bancas, entre outros. No fim, uma das ações foi a criação de um subgrupo composto por editores associados para cuidar somente dos assuntos relacionados a vendas pessoais.

Já a comissão de venda avulsa focou na distribuição e no novo piso dos jornaleiros. Além disso, o grupo já está coordenando a criação de uma campanha para aproveitar o lançamento do Vale Cultura, esperado para o segundo semestre, e estudando formas alternativas de venda, como cartões pré-pagos e máquinas automáticas.

Outro comitê importante, o de publicidade, discutiu assuntos relacionados ao share das revistas – veja entrevista sobre o assunto abaixo. A intenção é alinhar o discurso das equipes comerciais das editoras a fim de defender o meio e ganhar credibilidade junto ao mercado publicitário.

Já a comissão de inovação digital se reunir para pensar a presença eletrônica das editoras – veja entrevista abaixo. Neste primeiro encontro, os integrantes discutiram as mais recentes mudanças no Facebook, o uso do Google Notícias pelos editores e a necessidade de consultar o IVC a respeito do processo de auditoria digital.

As próximas reuniões das comissões estão previstas para o começo de abril.

COMISSÕES DE TRABALHO – MEMBROS
 
INOVAÇÃO DIGITAL JURÍDICA
Alessandro Gerardi (Escala Jalou)
Adriana Morrone (Ed. Três)
Flávio Simões (Meio&Mensagem)
Alexandre Maron (Ed. Globo)
Luiz Siqueira (Ed. Europa)
Gustavo Mansur (Ed. Abril)
Derek Oedenkoven (Ed. Abril)
Marco Clivati (Ed. Europa)
Lourival J. Santos (Lourival J. Santos Adv.)
Ana Carolina T. Rizzo (Ed. Abril)
Antonio Carlos C. Garcia (Ed. Europa)
Benedito Pedro Furlan (Meio&Mensagem)
Cláudia Soares (Ed. Três)
Nelson Massini Jr. (Ed. Escala)
Rafael M. Soriano (Ed. Globo)
Tallis Arruda (Lourival J. Santos Adv.)
Flávia Adura (MTV)
Laura Colucci (Ed. Abril)
   
VENDA AVULSA ASSINATURAS
Regina Bucco (Ed. Globo)
Rogério Ventura (Ediouro)
Luciene Lauriano (Motorpress)
Luciano Sinhorini (Ed. Três)
Silvino Brasolotto (Ed. Alto Astral)
Roberto Araújo (Ed. Europa)
Luis Siqueira (Ed. Europa)
Paulo Houch (Ed. OnLine)
Marcio Saldanha Marinho (Innovant)
Hercilio de Lourenzi (Ed. Escala)
José Roberto Maluf (Ed. Spring)
Fernando Costa (Ed. Abril)
Rita Teixeira (Carta Capital)
Fernando Costa (Ed. Abril)
Ricardo Perez (Ed. Abril)
Solange Chiaroni (Ed. Três)
Renato Barbosa (Ed. Globo)
Liliam Lemos (Ed. Europa)
Eduardo Frezza (Meio& Mensagem)
Rita Teixeira (Carta Capital)
Reginaldo Moreira (Editora Globo)

Sub-comissão de Vendas Pessoais
Claudio Macias (Ed. Confiança)
Eduardo Frezza (Meio& Mensagem)
Fabiana Lopes (Ed. Europa)
Reginaldo Moreira (Ed. Globo)
Pablo Pizzutiello (Ed. Três)
Wilson Paschoal (Ed. Abril) 
PUBLICIDADE
Marcelo Salles Gomes (Meio&Mensagem)
Thais Chede Soares (Ed. Abril)
José Bello (Ed. Três)
Alexandre Barsotti (Ed. Globo)
Arnaldo Rosa (Caras)

ENTREVISTA: Alessandro Gerardi, diretor de Inovação Digital


[E]MREVISTA: Como foi a primeira reunião? Como você classificaria o grupo formado?
ALESSANDRO GERARDI: Foi bastante produtiva, levando em consideração que as pessoas não se conheciam. De minha parte, fiquei muito satisfeito com o grupo. Formamos um time com profissionais supercompetentes que estão diariamente pensando o futuro digital das empresas em que trabalham. Quando juntamos essas pessoas em um comitê criado pela ANER, temos a possibilidade de pensarmos juntos o futuro digital de nossa indústria.

ER: Quais as primeiras metas de ação estabelecidas pelo grupo?
AG: O grupo está trabalhando para fechar a pauta desse ano, mas o primeiro tema abordado será a questão das métricas e da auditoria de audiência das plataformas digitais.

ER: Quais os principais problemas e dificuldades a serem enfrentados?
AG: Nosso desafio é gerar conteúdo e trabalhar assuntos que sejam relevantes para os associados, que vivem momentos distintos nesta área. Temos desde empresas que já estão com presença consolidada até empresas que ainda não estão pensando ativamente sobre o assunto. Buscar pautas que sejam comuns ou que atendam às necessidades de um número grande de associados é o objetivo. O comitê também quer trabalhar na curadoria de eventos exclusivos para o segmento digital de editoras de revistas.

ENTREVISTA: Marcelo de Salles Gomes, diretor de Publicidade

[E]MREVISTA: Como foram as primeiras reuniões? Como você classificaria o grupo?
MARCELO DE SALLES GOMES: Foram muito proveitosas. Estamos tentando identificar formas para que a ANER possa ajudar o meio Revista a recuperar seu share no bolo de mídia publicitária. O grupo é bastante sênior, composto pelos diretores comerciais das editoras que têm maior faturamento publicitário. Além disso, temos também um subgrupo com profissionais do marketing publicitário destas editoras.

ER: Quais as primeiras metas de ação estabelecidas pelo grupo?
MSG: A meta do grupo é difícil e bastante objetiva. Em um primeiro momento, estancar a perda de share, que atingiu um nível mínimo histórico. Depois, a médio e longo prazo, queremos recuperar o terreno perdido para outras mídias, mostrando os diferenciais que fazem desta uma mídia bastante importante no mix dos anunciantes.

AGO tem palestras sobre Inter-Meios, rotulagem e comitês

Com ampla participação dos associados, foi realizada nesta quinta, dia 4, a 25a Assembleia Geral Ordinária (AGO) na sede da ANER, em São Paulo, SP. Além do balanço financeiro, foram apresentados detalhes sobre o funcionamento do Projeto Inter-Meios, sobre a recente definição da rotulagem do papel imune e sobre o trabalho dos comitês. Abaixo, um breve resumo sobre o encontro:

Balanço anual
Marlene Gama, da CMP Contábil, explicou os números do balanço anual e apresentou o resultado da auditoria referente ao ano de 2012. Frederic Kachar, presidente da ANER, aproveitou o momento para expor os objetivos e os projetos da entidade para este ano.

Inter-Meios
Elisa Juliano, coordenadora de projetos de pesquisa do Meio&Mensagem, esclareceu o funcionamento e a importância do Inter-Meios junto ao mercado anunciante. Além disso, reforçou o convite para que editoras se filiem gratuitamente, entrando em contato pelo (11) 3769 1504 ou pelo ejuliano@grupomm.com.br.

Rotulagem do papel
Fábio Amato, diretor de operações da Editora Globo, esteve presente para esclarecer aos associados os detalhes da Instrução Normativa 1341, que estabelece os parâmetros para a rotulagem do papel imune. Com esta determinação da Receita Federal, a ameaça de desabastecimento foi afastada. Leia mais aqui.

Comissões de trabalho
Os diretores Lourival J. Santos (Jurídica), Marcelo de Salles Gomes (Publicidade), Fernando Costa (Assinaturas), Alessandro Gerardi (Inovação Digital) e Regina Bucco (Venda Avulsa) apresentaram suas primeiras realizações à frente das comissões de trabalho da ANER. Leia mais aqui.

PAPEL IMUNE: Risco de desabastecimento é afastado

A publicação da Instrução Normativa 1341 no Diário Oficial do último dia 3 de abril afastou a ameaça de desabastecimento de papel imune, utilizado na impressão de revistas, jornais e livros. O risco foi extinto depois que a ANER e outras três entidades ligadas à cadeia do papel (Abigraf, Andipa e Bracelpa) tiveram as sugestões de mudança na forma de rotulagem aceitas pela Receita Federal.

Com isso, a partir de 1o de outubro deste ano, as embalagens deverão estar rotuladas com a expressão “PAPEL IMUNE” com vistas à identificação e ao controle fiscal do produto. A IN 1341 também especifica outros detalhes técnicos dos rótulos, como espaçamento mínimo e altura mínima de fonte. Mais detalhes sobre o assunto podem ser lidos diretamente no Diário Oficial.

Diretora da Confederação Europeia das Indústrias de Papel (CEPI) visita ANER

Teresa Presas, diretora-geral da CEPI, esteve na sede da ANER no dia 2 de abril para uma visita de cortesia, que também contou com a presença de empresas ligadas à produção de papel no Brasil. No fim da reunião, a dirigente relatou a situação do mercado na Europa e comentou a importância do encontro.

EMREVISTA: Como você vê o mercado de papel na Europa e no Brasil?
TERESA PRESAS: Lá o mercado de papel é muito mais complicado. Nem tanto aquele usado para embalagens, mas especialmente o voltado para publicações como jornais e revistas. Entre as dificuldades estão a menor oferta de árvores, já que elas também são usadas para gerar energia, além da cobrança excessiva de encargos e da concorrência de outras indústrias, inclusive de países como a China.

ER: Foi a sua primeira vez no Brasil? Como foi o encontro?
TP: Não foi a primeira vez que vim, pois trabalhei muito tempo na Tetra Pak e visitei várias fábricas de embalagens pelo país. No entanto, esta reunião de hoje foi bastante produtiva, principalmente por esse contato direto com todas estas entidades ligadas à cadeia do papel no Brasil. Isso vai muito além do que apenas ler sobre o assunto. Foi um dia de muito aprendizado.

Deputado quer estimular leitura de revistas nas escolas

[O] deputado federal Major Fábio (DEM/PB) apresentou no último dia 20 uma indicação (INC 3723/13) sugerindo a criação do Programa de Incentivo à Leitura de Jornais e Revistas. O parlamentar sugere que as escolas de ensino fundamental e médio recebam, mensalmente, no mínimo um gênero de revista nacional e, diariamente, pelo menos um gênero de jornal local ou regional.

O deputado baseia seu argumento na Política Nacional do Livro (lei nº 10.753/03), que responsabiliza o Poder Executivo pela execução de projetos que incentivem a leitura e fomentem ações voltadas para o estímulo deste hábito, incluindo a “introdução da hora de leitura diária nas escolas”. A indicação foi encaminhada ao MEC, que tomará as providências cabíveis.

INTER-MEIOS: Revista fecha ano com share de 6,38%

[O] faturamento publicitário bruto do meio Revista no ano passado foi 5,43% menor do que o registrado em 2011, segundo dados do Inter-Meios, projeto do Meio&Mensagem auditado pela PricewaterhouseCoopers. A retração forçou também a redução do share, que caiu para 6,38%, mas segue como o terceiro melhor, atrás de Jornal (11,24%) e TV Aberta (64,7%, recorde histórico).

Segundo analistas, os meios mais consolidados tendem a receber mais investimentos em períodos de incertezas econômicas, como foi 2012. É o caso da TV Aberta, que teve crescimento acima da média (8,33%), inferior apenas a Cinema (22,34%), Digital Out of Home (22,2%) e TV por Assinatura (12,26%).

IVC: Circulação registrou queda de 4,6% em 2012

[O] número de exemplares vendidos em 2012 caiu 4,6% em relação ao ano anterior, informou o Instituto Verificador de Circulação (IVC) no mês de março. Os exemplares vendidos através de assinaturas tiveram leve queda de 1 % enquanto a venda avulsa caiu 8,9%. Já na segmentação por periodicidade, as quinzenais tiveram a maior redução (-9,7%), seguidas das mensais (-6,1%) e semanais (-3,6%).

Atualmente, são auditados apenas 230 títulos ativos de 48 editoras, número que representa apenas uma parte do mercado brasileiro. A fim de aperfeiçoar os números de circulação levantados, a ANER tem feito forte campanha pela adesão de seus associados ao IVC. Para se filiar, acesse o site ou entre em contato com Cleonice Ramos pelo telefone (11) 3287-0028 ou pelo e-mail info.ivcsp@ivc.org.br.

Para mais informações, acesse o blog do IVC.

Selecionamos outros textos para você